Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de outubro de 2011

The Jordans - Tributo póstumo a Ziquito

CD contempla obras do The Jordans originalmente gravadas em sistema analógico

Prometi a mim mesmo que não faria nenhuma postagem neste meu período de férias. Retornei ontem de viagem e fui surpreendido com a notícia divulgada no webmail que recebi do blog Música dos Anos 60 sobre a morte do guitarrista João Salvador Galatti, o Ziquito, do The Jordans, na última sexta-feira (14.10.11), em Taquaritinga, no interior de São Paulo, aos 69 anos, em consequência de um enfarto sofrido no início da semana. Achei que deveria quebrar a promessa e postar esta coletânea da banda em homenagem póstuma ao músico, como fiz quando da passagem do nosso saudoso Manito, dos Incríveis.

O webmail, além de anunciar a morte, traz também a seguinte mensagem:

"De estilo elegante e económico, Ziquito tinha prazer em soltar fraseados melódicos enquanto a banda se divertia com as bases bem elaboradas e bem arranjadas, geralmente de sucessos de bandas do exterior, como os próprios Shadows e Ventures. Aliás, Hank Marvin, líder dos Shadows, era uma de suas referências no rock. Nos cerca de dez anos em que ficou com o grupo, tocou com quase todos os nomes importantes da música brasileira da época – Roberto e Erasmo Carlos, Incríveis, Renato e Seus Blue Caps e outros astros da Jovem Guarda.

Antenado e bem informado, Galatti ouvia bastante os Beatles, Rolling Stones, Pink Floyd e alguma coisa do rock italiano dos anos 60, e tentou sem sucesso convencer os companheiros a mudar o direcionamento dos Jordans, insistindo para que incluíssem um cantor, adequando-se à vertente mais pop que crescia no Brasil a partir de 1966. Ziquito se orgulhava do prestígio que os Jordans obtiveram no exterior e afirma que parte da banda chegou a encontrar-se com os Beatles nos Estados Unidos em meados dos anos 60 (ele não participou dessa turnê), segundo contou em interessante entrevista ao músico João Pacheco em 2007.

Decepcionado com a manutenção do estilo puramente instrumental, deixou a banda em 1970 e começou a apresentar-se em bailes no interior de São Paulo com diversos outros grupos musicais de vários estilos, até que se estabeleceu em Taquaritinga. Para o jornalista Gustavo Girotto, que conheceu o guitarrista em Taquaritinga, Ziquito era uma “pessoa calma e profundo conhecedor da história da música, pois foi parte viva da construção do rock nacional. Mais do que isso, fez parte de uma geração histórica, cujo amor pela música era sua partitura de vida.”

Sobre os Jordans, a banda realizou um grande feito para o incipiente cenário roqueiro brasileiro: em 1961 conseguem uma série de apresentações no programa Ritmos da Juventude na Rádio Nacional de São Paulo, grande celeiro de novos talentos, o que levou aos estúdios. Ainda naquele ano gravam seu primeiro disco um compacto de 78 rpm chamado “Boudha”, e no final de 1961 lançam um LP completo, “A Vida Sorri Assim”.
A formação básica no período de ouro teve Aladim (Romeu Mantovani Sobrinho), Sinval (Olímpio Sinval Drago), Tony (José de Andrade), Foguinho (Waldemar Botelho Júnior), Ziquito (João Salvador Galatti) e lrupê (lrupê Teixeira Rodrigues).

No cinema, participam de alguns filmes, um deles com Mazzaropi, “O puritano da Rua Augusta” (1965), inclusive compondo e executando uma música para a trilha sonora. O grupo separou-se em 1975, com uma tentativa frustrada de retorno em 1993, mas que levou a banda a participar de uma série de eventos dois anos depois em comemoração aos 30 anos da Jovem Guarda.(Fonte: blogs.estadao.com.br, de 15.10.11).

Fonte: Web Rádio Recordações

Quem eram os Jordans?

The Jordans, grupo paulistano de grande sucesso à época da Jovem Guarda, cantando baladas românticas e hits dançantes em shows por todo o País. A banda foi formada em 1959. Em 1961 tem a sua grande oportunidade no Programa Ritmos da Juventude na Rádio Nacional de São Paulo, grande celeiro de novos talentos. A formação básica é constituída por: Aladim (Romeu Mantovani Sobrinho), Sinval (Olímpio Sinval Drago), Tony (José de Andrade), Foguinho (Waldemar Botelho Júnior), Ziquito (João Salvador Galatti), lrupê (lrupê Teixeira Rodrigues). Gravam o seu primeiro disco em 1961, um 78 rpm chamado Boudha, e no mesmo ano o primeiro LP, A Vida Sorri Assim. Chegam a ter um contato com os Beatles na Inglaterra, durante uma excursão do grupo. No cinema, participam de alguns filmes, um deles com Mazzaropi, O Puritano da Rua Augusta (65). Na década de 70 o grupo se desfaz, retornando com a comemoração dos 30 anos da Jovem Guarda. (Fonte: "Astros e Estrelas do Cinema Brasileiro", de Antonio Leão da Silva Neto)."

Relação das músicas:

01. Quero que vá tudo pro inferno
02. O escândalo em família
03. A pescaria
04. A casa do sol nascente
05. Wooly bully
06. Festa de arromba
07. Dança do pé
08. The sound of the silence
09. Ternura
10. Tua voz
11. Andalucia
12. All my loving

2 comentários:

  1. http://www.mediafire.com/?39ws45oejzs7g40

    ResponderExcluir
  2. Novo link:

    http://www.4shared.com/rar/u__4tcaV/127_-_TJ.html

    ResponderExcluir