Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Eduardo Dusek: Singles & Raridades

Composições de Eduardo Dusek aliam sátira e bom humor em letras bem estruturadas

Nada como começar a semana com alegria e bom humor, valores presentes na arte do talentoso Eduardo Dusek. A postagem é mais uma contribuição do nosso amigo Tito, lá do blog Suco de Sulcos, especializado em coletâneas internacionais de blues, rock 50’s e 60’s, country-rock e muito folk, a quem agradeço muito. Ele me enviou material para dois CDs. São faixas que não constam em nenhum LP ou CD do Dusek. Neste primeiro CD estão gravações lançadas em compactos, projetos especiais e participações especiais.

Eduardo Dusek, nascido no primeiro dia do ano, começou a carreira artística como pianista de peças de teatro aos quinze anos, quando estudava na Escola Nacional de Música. Mais tarde passou a compor suas próprias canções e a partir de 1978 já tinha músicas gravadas por nomes de peso da MPB, como As Frenéticas (o samba "Vesúvio"), Ney Matogrosso (o fox "Seu tipo") e Maria Alcina (o frevo "Folia no Matagal", dois anos depois regravada por Ney Matogrosso) - todas em parceria com Luís Carlos Góis.

Em 1980, participou do festival MPB Shell da Rede Globo cantando apenas de cueca a debochada canção "Nostradamus", que não se classificou mas ficou conhecida pelo público. Por essa época gravou o primeiro LP, "Olhar Brasileiro". Mas o estouro sucesso viria em 1982, quando flertou com o ainda incipiente pop-rock, no LP "Cantando no Banheiro!, com "Barrados no Baile" (com Luís Carlos Góis), "Cabelos Negros" (Com Luiz Antonio de Cássio) e "Rock da Cachorra" (Léo Jaime).

Dois anos depois, notabilizou-se com o LP "Brega-chique", cuja faixa-título, mais conhecida como "Doméstica", fazia uma sátira social, bem no clima do teatro besteirol da época. Em 1986, lançou "Dusek na sua", com "Aventura" e com "Eu Velejava em Você", e três anos depois voltou à cena com o musical "Loja de Horrores". Nos anos 90, afastado da função de cantor, interpretou a personagem do Capitão-Mor Gonçalo na novela "Xica da Silva", da extinta Rede Manchete. Atuou como diretor de espetáculos e, no fim da década, voltou a apresentar alguns trabalhos como humorista e cantor, um deles sobre Carmen Miranda, de quem recebeu muita influência, principalmente por incluir marchinhas no repertório. Confira a lista:

01. Piccadilly Rock
02. Castigo
03. O Feio
04. Índio e Cowboy
05. 1 + 1 é Bom Demais
06. Tá-Hi
07. Alô Alô Brasil
08. Tamanho Não é Documento
09. Bárbara
10. É Proibido Afinar o Piano
11. Gula
12. O Que é Que Eu Dou
13. Caluda, Tamborins
14. Mulata Assanhada
15. Happy Hour
16. Velho Bode
17. Primavera Nos Dentes
18. Amor E Bombas
19. Quem Dá Mais
20. Que Rei Sou Eu
21. Sou Eu
22. Nem Tanto Tempo Assim
23. Trocando em miúdos

9 comentários:

  1. queridos amigos sou de vila velha e vou ao rio em outubro e gostaria de assistir a um shou do dusek caso vcs saibam aonde ele vai se apresentar entrre os dias 30/09 e 03/10 por favor me avisem meu emailé : zeluizpinta@hotmail.com desde ja agradeço a ajuda.
    obs:dispenço piadas e trotes.

    ResponderExcluir
  2. Novo link:

    http://www.4shared.com/rar/QJvH-d-i/66_-_edsr.html

    ResponderExcluir
  3. marcus antonio nascimento de lima16 de abril de 2014 16:10

    http//www4shared.com/rar/QJvH-D-L/66- edsr.html marcus antonio nascimento de lima

    ResponderExcluir
  4. boa noite eu gostaria de que me enviasse texto dos jingles da coca cola so que nos tempos das campanhas de aguas de março de 1986 ate 1988

    ResponderExcluir
  5. marcus antonio nascimento de lima16 de abril de 2014 16:14

    alo boa noite eu gostaria de que me baixasse os dois discos do trio afrodite se quiser uma de 1987 e outra de 1989 que e fora de mim e o site onde eu baixo que seja no 4shared ou no mega

    ResponderExcluir