Pesquisar este blog

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

César Roldão Vieira - América, América (1968)

César Roldão Vieira teve destaque na era dos grandes festivais realizados no Brasil

A presente postagem atende ao pedido da nossa visitante Silvia, que solicitou a música “América, América”, do III Festival Internacional da Canção (FIC), na interpretação do autor César Roldão Vieira. Aproveitei o pedido e inclui mais dois compactos do artista, um dos quais com a música “Pequenina”, feita em homenagem à mãe do próprio autor, que a classificou no IV FIC. O terceiro compacto, gravado ao vivo no Teatro Record, traz a música “Pranto” em dueto com a cantora Claudia.

A carreira de César Roldão começou na década de sessenta. De acordo com a página do artista no Myspace, teve registrado seu trabalho de compositor, pela primeira vez, em 1963 com a gravação de "Balanço de criança" pela cantora Maria Lúcia. Em 1965, a música “Zé do trem” foi gravada por Jair Rodrigues, no disco de estreia chamado “O samba é mais samba”. Compôs a música "O Anúncio" para o show "A criação do mundo segundo Ary Toledo", escrito por Guarnieri e Augusto Boal, apresentado no Teatro de Arena em 1966. Em 1967, compôs a trilha sonora do musical infantil "Viagem ao faz-de-conta", em parceria com Milton Nascimento, seu único parceiro até hoje. Participou do show "Samba na garoa", ao lado do ator Renato Consorte e da cantora Miriam Batucada, produzido e dirigido por Walter Silva. Em 1971, viajou pelo país como "crooner" do conjunto de bailes MB-6. Dentre os intérpretes de suas canções, constam Elis Regina, Jair Rodrigues, Cláudia, Maysa, Roberto Carlos, Yvette, Trio Esperança, Agnaldo Rayol, Moacyr Franco, Maria Odette, Ary Toledo e outros.

Ele atuou também no teatro na década de 60 e início dos anos 70. Em 1966, fez parte do elenco da peça "O inspetor geral", de Gogol, sob direção de Augusto Boal, encenada no Teatro de Arena. Integrou as montagens de "Terra de ninguém" e de "Esta noite falamos de medo", realizadas pela Companhia Nydia Lícia. Em 1969, integrou o elenco do musical "A moreninha", sob direção de Osmar Rodrigues Cruz, encenada nos teatros Anchieta (SP) e João Caetano (RJ). A trilha sonora, gravada em disco, teve sua participação. Em 1972, trabalhou na peça "Hair", dirigida por Altair Lima. Ainda nesse ano, fez o papel de Judas no musical "Jesus Cristo Superstar", também dirigido por Altair Lima, apresentado em várias capitais do país, e participou, como cantor, da trilha sonora lançada em disco.

Em 1974, graduou-se em Fonoaudiologia pela Escola Paulista de Medicina. Em 1977, mudou-se para o exterior (Escócia, Suíça, Estados Unidos), onde passou a exercer sua especialidade. Desde 1996, vive e trabalha como fonoaudiólogo na Inglaterra, com temporadas no Brasil, especialmente em sua cidade natal, perto da família e dos amigos. Confira, agora, um pouco de sua fase artística:

01 - Pranto (participação especial de Cláudia) - 1967
...... (César Roldão Vieira)
02 - Flor da avenida - 1967
...... (César Roldão Vieira)
03 - América, América - 1968
...... (César Roldão Vieira)
04 - Pra quem não quiser ouvir meu canto - 1968
...... (César Roldão Vieira)
05 - Pequenina - 1968
...... (César Roldão Vieira)
06 - Pobre Margarida - 1968
...... (César Roldão Vieira)

8 comentários:

  1. http://www.4shared.com/rar/PkCyq9Gd/188_-_CRV.html

    ResponderExcluir
  2. Milhões de obrigados por ter atendido com tanta gentileza e presteza meu pedido e ainda com bonus!!! Este blog é uma verdadeira minha de ouro: bem cuidado e preocupado não apenas em postar os discos mas também levar ao nosso conhecimento um pouco da vida e da carreira de artistas muitas vezes esquecidos como este grande compositor Cesar Roldão. Novamente agradeço
    Silvia

    ResponderExcluir
  3. Valeu pela excelente postagem, as músicas de festivais são incríveis. Obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Tive a honra de conhecer César Roldão Vieira, sou radialista, e na época em que o conheci, fazia um programa numa rádio AM, cheguei a marcar uma entrevista com ele, porém o programa acabou e não tive a alegria de poder compartilhar essa alegria com os ouvintes. Sou cidadão de Guaratinguetá e sempre o vejo nas ruas da cidade, e todas as vezes que o encontro, fico a conversar com esta magnífica pessoa.

    ResponderExcluir
  5. Uma pequena correção. A gravação de 'PRANTO' com Claudia e Cesra Roldão Vieira foi realizada no Teatro PARAMOUNT, na Av. Brigadeiro Luiz Antonio na época dos Shows de Bossa produzidos pelo Walter Silva que é uma fase ANTERIOR à época dos musicais da TV Record... e a subsequente fase dos Festivais 1965-1966-1967.

    ResponderExcluir
  6. As pessoas confundem muito o desenrolar dos anos 60. Primeiro vieram os shows do Walter Silva realizados no Teatro Paramount, na Brigadeiro Luiz Antonio (a partir de 1963). Depois, a TV Record COPIOU o esquema e transformou o que o Pica-Pau fazia em programa de TV semanal (1965)... e logo em seguida vieram os famosos festivais, que a Record copiou da TV Excelsior (1966, 1967 e, já agonizante, em 1968, com o eminente fechamento do regime militar em Dezembro 1968).

    ResponderExcluir
  7. sou amigo pessoal de Cesar roldão e seus familiares. o pai Cristiano dono de uma afinadíssima voz foi companheiro de Dilermando reis, nas famosas serenatas das noites cariocas, em que o presidente Juscelino gostava de participar. com o Cesar tive a oportunidade de entrevista-lo no programa radiofônico jovem clube, ao lado de seu copartner, então desconhecido Milton nascimento, nos idos do inicio da década de 70. Edson reis.^.

    ResponderExcluir
  8. Quero tanto saber onde anda César Roldão Vieira . Que saudade!Se souberem, por favor, mandem-me para minha página no face Ana Maria.Somos de Guaratinguetá.

    ResponderExcluir