Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Reynaldo Rayol - Compactos de 1965 e 1966

Disco traz a versão original de "É de doer", diferente da incluída no CD Série Bis

O sobrenome não deixa enganar: Reynaldo é irmão do Agnaldo Rayol, como o próprio o apresentou na faixa do álbum "Côrte Rayol Show", postado anteriormente. Na época, Reynaldo era um dos participantes do programa Jovem Guarda, na TV Record, apresentado por Roberto Carlos, e gozava de relativo prestígio. Estes dois compactos simples incluem os dois maiores sucessos de sua carreira que se estendeu ao longo dos anos 60, sendo que nos 70 passou a produzir discos na Copacabana, onde gravou. O primeiro, de 1965, traz o rock "É de doer", de Carlos Becker, seu principal sucesso, acoplado da balada "Fruto do mar", uma versão de Paulo Murillo para "Fruto di mare", de Pallavicini e Piero Soffici.
Repare que a versão deste hit, lançada em vinil, é diferente da incluída no CD duplo do cantor na Série Bis, da EMI-Odeon. Decidi incluir as duas versões na pasta. O segundo compacto traz a versão de estúdio da música "Chorando de saudade", de Renato Correa e Donaldson Gonçalves, que Reynaldo canta ao vivo no disco "Côrte Rayol Show". O compacto traz "Não quero magoar seu coração", de Roberto Côrrea e Sylvio Son, no lado B.

Reynaldo iniciou sua carreira em finais da década de 50 e, em 1962, dividiu com a cantora Cleide Alves e o conjunto Renato e Seus Blue Caps, o LP “Twist”, interpretando canções como “Cuide Certinho do Meu Bem”, cujo backing vocal foi feito pelo grupo Os Cariocas, e “The Reppermint Twist” que, segundo o próprio Reynaldo, teve Roberto Carlos e Wilson Simonal como coristas. Em 1964 gravou o single "Uma Lágrima No Rosto", versão de Fred Jorge para o hit italiano "Una lacrima Sul Viso", de Bobby Solo, e "Se Eu Tivesse Alguém", versão de Dominique para "If I had A Hammer", sucesso em inglês com Trini Lopez e em italiano com Rita Pavone ("Datemi un martelo"). Segundo consta, toda a sua discografia está reunida no CD duplo da Série Bis, com exceções de "É de doer", postada agora, e "Chorando de saudade", do Lp do Agnaldo Rayol e Renato Côrte Real. Confira:

Single 1965

01 - É de doer
..... (Carlos Becker)
02 - Fruto do mar (Fruto di mare)
..... (Pallavicini - Piero Soffici - vs. Paulo Murillo)
03 - É de doer (versão alternativa)

Single 1966

01 - Chorando de saudade
..... (Renato Correa - Donaldson Gonçalves)
02 - Não quero magoar seu coração
..... (Roberto Côrrea - Sylvio Son)

2 comentários:

  1. http://www.4shared.com/rar/zgbE7saF/163_-_RR.html

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de complementar alguma informação ao já bastante esclarecedor comentário de apresentação desta importante postagem: a faixa "É de doer" é uma versão de "Tough Enough" sucesso original do cantor Cliff Richard. Não é de autoria de Carlos Becker, mas, versão. A 1ª. versão, inédita, que saiu surpreendentemente no CD duplo da série Bis teve o acompanhamento de The Angels que tinha Carlos Becker como integrante e foi gravada em 1963. É isso aí.

    ResponderExcluir