Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de março de 2012

Elizabeth - Olhos da Noite (LP Polydor - 1978)

Último álbum da Elizabeth revela uma intérprete e compositora muito mais amadurecida

Sabe aquele disco que a gente toca e não gosta do que ouve em sua primeira audição? Foi o que aconteceu comigo ao ouvir o álbum "Olhos da noite", lançado em 1978 pela cantora e compositora Elizabeth na gravadora Polydor (Philips). Lembro-me que gostei da capa, mas fiquei decepcionado com a morosidade das melodias, e tive a sensação de que não sabia distinguir uma música da outra, como se todas fossem a mesma. Exceção seja feita para o belo fado "A mulher" (Segundo as Três Marias), composta pela artista em parceria com o saudoso Sérgio Bittencourt, filho de Jacob do Bandolim. O desapontamento aconteceu porque estava acostumado a ouvir seus grandes sucessos comerciais, como "Pra começo de assunto", "Não há luar nem céu bonito", "Vida agitada", "Eu amo e não sou correspondida", "Sou louca por você" e outros, como os quatro deliciosos sambas do compacto duplo lançado em 1974 na Odeon.

No entanto, a partir da segunda audição, à medida em que fui ouvindo cada faixa, talvez na tentativa de achar que a compra não foi um desperdício, a minha opinião sobre o álbum foi mudando. Hoje, sem dúvida, considero o melhor disco da cantora, que atingia na época a maturidade como intérprete e autora. Para se ter ideia, Elizabeth reuniu 50 músicas inéditas para selecionar as 12 do disco, todas com letra e música de sua autoria, com exceção da citada acima e da "Covarde e violento", em parceria com Alberto Land, conforme informa o press release que veio acompanhado com o exemplar do disco que comprei. A cópia do material de divulgação, com três páginas ilustradas, poderá ser acessada na pasta com áudio e fotos (como a do lado) para download. "Nos meus trabalhos anteriores predominavam mais as músicas comerciais. Não que tenha mudado de linha, mas houve um amadurecimento natural. Meu público também cresceu comigo", explica ela sobre o disco.

O resultado é este bonito álbum, muito bem produzido e gostoso de ouvir, com bolero, marcha rancho e samba canções. Em contrapartida, o disco não teve a mínima repercussão e ficou empoeirado nas prateleiras, talvez por ter sido lançado na época em que a galera estava mais interessada em cair na gandaia e curtir os embalos de sábado à noite. Foi também, pelo que tenho conhecimento (e me corrijam se estiver enganado), o último disco da cantora, que no ano anterior tinha retomado a carreira após afastamento causado pelo matrimônio. O press release informa que o afastamento foi em 1971. Na verdade, Elizabeth gravou até 1974, e voltou ao estúdo em 1977 para registrar na Polydor um compacto simples que antecedeu o lançamento deste álbum. O single, que acompanha o post como bônus, traz as músicas "Ando louca por você" e "Ou eu mato a saudades ou a saudade me mata".

Elizabeth Sanchez, uma bela carioca, teve sua carreira musical lançada pela gravadora Continental em 1966 como cantora de MPB.
Lá, "apadrinhada" pelo compositor Braguinha, começou a cantar sambas e gravou o LP "A canção que chegou". No repertório, destaque para "Pedro pedreiro", do novato Chico Buarque. É um disco - veja capa ao lado - que gostaria de ouvir e ficaria imensamente agradecido se alguém puder disponibilizá-lo para o blog. Após a passagem pela gravadora, Elizabeth gravou compactos na RCA, mas o grande sucesso aconteceu na Caravelle, onde lançou o hit "Sou louca por você", que lhe rendeu um disco de ouro. Os dois primeiros LPs - "Eu, Elizabeth" (Caravelle) e "Quero ver de perto" (RGE) também foram gravados em castelhano - porque Elizabeth fez muito sucesso no México, Portugal, Angola e em outros países. Gravou um terceiro álbum na Odeon e este quarto na Polydor, além de compactos simples e duplos. Abandonou a carreira e deixou um rastro de saudades em seus fãs. Confira:

01 - De vez em quando
(Elizabeth)
02 - Quem dera
(Elizabeth)
03 - Meu bar
(Elizabeth)
04 - Em partes iguais
(Elizabeth)
05 - Portões fechados
(Elizabeth)
06 - Teia de aranha
(Elizabeth)
07 - A mulher (Segundo as Três Marias)
(Elizabeth - Sérgio Bittencourt)
08 - Covarde e violento
(Elizabeth - Alberto Land)
09 - Olha mãe
(Elizabeth)
10 - Altos e baixos
(Elizabeth)
11 - Dez e dez
(Elizabeth)
12 - Tolices
(Elizabeth)

FICHA TÉCNICA

Estúdio: Phonogram
Direção artística: Pedro da Luz (Pedrinho)
Direção de produção: Ronaldo Corrêa
Técnicos de gravação e mixagem: Jairo Gualberto e João Moreira
Auxiliaresde estúdio: Rafael, Julinho e Rui
Corte: Ivan Lisnik
Capa: Aldo Luiz
Arte Final: Arthur Fróes
Fotos: José Maria de Mello

BÔNUS - COMPACTO SIMPLES - 1977

01 - Ando louca por você
..... (Elizabeth - Bentana)
02 - Ou eu mato a saudade ou a saudade me mata
..... (Elizabeth)

14 comentários:

  1. http://www.mediafire.com/?a8azfu73hg4r9jz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho um compacto simples desta cantora
      pela caravelle ,gostaria de saber onde esta e sua musicas, em 1969 ela gravou, me encotra pelo meu facebook.maria elisabete vidal@hotmail.com

      Excluir
  2. Chico,

    Amigo, obrigado por postar esse disco aqui. Por acaso você não teria o álbum raro dela, o "A Canção Que Chegou"? Há anos que procuro pelo mesmo sem sorte alguma. Ficaria feliz em ter um link para download dele.

    ResponderExcluir
  3. Chico, aguardo a sua resposta para a pergunta que fiz acima, por favor. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,

      Se você ler o comentário sobre a postagem, vai entender que não tenho esse LP. Repare que escrevi "ficaria imensamente agradecido se alguém puder disponibilizá-lo para o blog".

      Abs

      Excluir
    2. Rafael,

      Se você ler o comentário sobre a postagem, vai entender que não tenho esse LP. Repare que escrevi "ficaria imensamente agradecido se alguém puder disponibilizá-lo para o blog".

      Abs

      Excluir
  4. Novo link:

    http://www.4shared.com/rar/LTIv8XWO/232_-_elzbth.html

    ResponderExcluir
  5. pois! sempre imaginei que ela fosse hispanoamericana ou algo assim. nao eh sanchez seu sobrenome? eu ate gostava dela no inicio, com seus ie-ie-ies junto com choro, fado e quejandos... eh o tipo de coisa de que a gente se abusa mesmo, depois ou... antes...
    a proposito: nao tenho conseguido baixar, nem mesmo ouvir, faixa alguma desse blogue. qual sera o problema?

    ResponderExcluir
  6. Apelo à vcs que disponibilizem em MP3{nesse site}a música A FOSSA,da cantora/compositora Elizabeth.
    Obg!!!!

    ResponderExcluir
  7. Muito bom Chico o blog agradeço a vc por proporcionar essa pérola

    ResponderExcluir
  8. Ela é minha vizinha aqui no Rio de Janeiro. Mulher muito agradável, de conversa fácil e que merecia um reconhecimento maior da mídia...
    Rafael Rodrigues

    ResponderExcluir
  9. Oi amigão agradeço muito, pois a voçê destas musicas que faz relembrar o passado, muito obrigado

    ResponderExcluir
  10. Oi amigão agradeço muito, pois a voçê destas musicas que faz relembrar o passado, muito obrigado

    ResponderExcluir
  11. Olá, alguém sabe a data de nascimento (dia, mês e ano) dela?

    ResponderExcluir