Pesquisar este blog

sábado, 16 de julho de 2011

Lo mejor de Maria Creusa (LP espanhol - 1981)

Álbum lançado pela RCA Victor traz sucessos da cantora em português e em espanhol

Aqui está uma cantora que eu gosto muito de ouvir. Afinada e com uma doce voz. Este disco, “Lo mejor de Maria Creusa”, de 1981, foi lançado pela RCA Victor na Espanha, e acredito que ainda permanece inédito no Brasil. São 12 músicas, três da quais interpretadas em espanhol. Um dos destaques é a faixa “Dolor y lagrimas”, versão em espanhol de “Toró de lágrimas”, sucesso no Brasil da dupla Antonio Carlos e Jocafi, que tem participação especial nesta gravação. Vale lembrar que a cantora, famosa no exterior, foi casada com Antonio Carlos. Comprei este disco, em muito bom estado, de um vendedor espanhol que o colocou a venda no Ebay. Uma aquisição que valeu a pena, como os amigos poderão conferir nesta postagem com áudio de boa qualidade.

Maria Creusa é baiana, da pequena cidade de Esplanada, de onde se mudou com a família para Salvador ainda criança. Na capital, foi crooner de conjuntos musicais e trabalhou em emissoras de rádio durante a adolescência, o que lhe rendeu a fama para obter seu próprio programa - Encontro com Maria Creuza – na TV Itapoan. Participou, em 1966, do festival "O Brasil Canta" (da extinta TV Excelsior), onde interpretou "Se não houvesse Maria" (composta por Antonio Carlos Pinto), e no ano seguinte defendeu "Festa no terreiro de Alaketu" (também de Antonio Carlos) no "III Festival de Música Popular Brasileira" (da TV Record). Naquele mesmo ano, gravou a canção em um compacto simples que registrou também "Abolição" (de Antonio Carlos). Em 1969, a canção "Mirante" (de Aldir Blanc e César Costa Filho) deu a ela o prêmio de Melhor Intérprete e o terceiro lugar no "IV Festival Universitário da Canção Popular", do Rio de Janeiro. Naquele ano, a cantora interpretou "Catendê" (de Antonio Carlos e Jocafi) no "V Festival da Música Popular Brasileira" (da TV Record).

Foi a partir dos anos 70 que obteve maior prestigio, principalmente por ter sido apontada como a preferida do poeta Vinicius de Moraes. Foi ele quem a convidou para participar de uma excursão pelo Uruguai (em Punta del Este, com Dorival Caymmi) e Argentina (em Mar del Plata, com Toquinho). Na Argentina, a cantora baiana gravou com o poeta e Toquinho o álbum "Vinícius En La Fusa com Maria Creuza e Toquinho", considerado um dos melhores LPs gravados ao vivo da música brasileira. Seus discos foram lançados no Brasil, Japão e em diversos países da Europa, onde se apresentou com frequência em espetáculos e festivais. Gravou entre 1973 e 1982 um repertório recheado principalmente de sambas-canções e eventuais boleros e sambas mais suingados.

Com mais de 15 álbuns lançados, continua gravando discos e fazendo shows. O mais recente é “Maria Creusa ao vivo”, gravado no Teatro Guaíra, em Curitiba, pela Albatroz Music. No repertório, clássicos como "Tarde em Itapoã" (de Toquinho e Vinicius de Moraes), "Berimbau" (de Baden Powell e Vinicius de Moraes), "Rosa Morena" (de Dorival Caymmi) e "Você Abusou" (de Antonio Carlos e Jocafi), entre outras. Constam da relação de seus sucessos canções como "Festa no terreiro de Alaketu" (de Antônio Carlos Pinto), "Mas que doidice" (de Antônio Carlos e Jocafi), "Eu disse adeus" (de Roberto Carlos), "Pois é" (de Chico Buarque e Tom Jobim) e "Eu sei que vou te amar" (de Tom Jobim e Vinicius de Moraes). Melhor mesmo é baixar este disco e curtir a voz que tanto encantou o saudoso poeta:

01. Niña no debes temer (Otalia da Bahia)
(Antonio Carlos – Jocafi – v.esp. E. Rubén – Amart)

02. Desespero (Desesperanza)
(Antonio Carlos – Jocafi)

03. Alhos e bugalhos
(Zé do Maranhão)

04. Dolor y lagrimas (Toró de lágrimas) - part. esp. Antonio Carlos e Jocafi
(Antonio Carlos – Jocafi – Zé do Maranhão – v. esp. E. Rubén – Amart)

05. Simplesmente
(Antonio Carlos – Jocafi)

06. Feijãozinho com torresmo (Nuestro plato preferido)
(W. Queiroz)

07. Chega pra lá
(E. Medeiros – J. Santana)

08. Malvina
(Antonio Carlos – Jocafi – v. Esp. T. Fundora)

09. Bobo feliz (Tonta feliz)
(Antonio Carlos – Jocafi)

10. Cordas e correntes
(Martinho da Vila)

11. Para decir la verdad
(R. Hora – S. Cabral)

12. Quem lucrou fui eu
(Monarco)

2 comentários:

  1. Excelente essa postagem. Maria Creuza é uma das melhores intérpretes do Brasil. Esse disco realmente é uma grande raridade. Muito obrigado.
    Wilton Sevira

    ResponderExcluir
  2. Novo link:

    http://www.4shared.com/rar/Qgms-f8P/87_-_MC.html

    ResponderExcluir