Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de julho de 2011

v.a. - Por um punhado de psicodelia

Coletânea reúne gravações psicodélicas realizadas no Brasil entre 1967 e 1976

Uma fase do rock brasileiro que considero interessante é a da Psicodelia, apesar das poucas gravações em raros e valiosos LPs e compactos. Felizmente, várias gravações da época – entre 1967 e meados dos anos 1970 – começam a aparecer após a massificação do compartilhamento de músicas pela Internet. Esta coletânea vai desde Caetano Veloso, Mutantes, Gilberto Gil, Gal Costa e Tom Zé, enquadrados na chamada Tropicália, até nomes desconhecidos como Tony e o Som Colorido, Os Apaches, Bangô e Loyce e Os Gnomes. Uma das curiosidades é a dupla Dom e Ravel, em início de carreira, na psicodélica “Desvio Mental”, de 1969, com direito a citação de “Juanita Banana”. Os mesmos Dom e Ravel participam do backing vocal de "Hey sol", de Dom, gravada em 1969 por Vanusa, mas sem o devido crédito à dupla na ficha técnica do LP.

Segundo o site Senhor F, ”a psicodelia se fez presente no rock nacional com suas guitarras distorcidas e letras lisérgicas desde o final dos anos sessenta, desdobrando-se em som progressivo e outras misturas afins até a primeira metade dos anos setenta, incorporando inclusive as sonoridades regionais, especialmente a nordestina. Enfrentando toda sorte de preconceito, o gênero contribuiu para alargar os horizontes da música jovem brasileira, cujas estruturas conservadoras haviam sido abaladas pouco tempo antes pelo som de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rogério Duprat e Os Mutantes, no movimento batizado de Tropicalismo. Sem apelo comercial, o som psicodélico ficou restrito a grupos mais radicais, ao público mais descolado e sintonizado com o movimento hippie”.

“As primeiras manifestações psicodélicas ocorreram em São Paulo, por meio de grupos como The Beatniks, Os Baobás e The Galaxies, que introduziram em seus repertórios clássicos do gênero produzido nos Estados Unidos, especialmente. The Beatniks, grupo de palco do programa Jovem Guarda (Roberto Carlos) na TV Record, aliado ao agitador cultural e artista plástico Antônio Peticov, produziu ótimos compactos, com covers de Gloria (Them), Fire (Jimi Hendrix) e Outside Chance (The Turtles). Os Baobás, que teve Liminha entre seus membros, também destacou-se por meio de cinco ótimos compactos e um LP, onde registraram sua paixão por Doors, Jimi Hendrix e Zombies, entre outros. Enquanto The Galaxies, misto de paulistas, americanos e ingleses, deixaram um raro e clássico álbum gravado em 1968, contendo canções originais e covers para Love, Donovan e outros ícones da geração flower power.”

"Ainda nos anos sessenta, outras bandas como The Beat Boys, Os Brazões e Liverpool produziram obras geniais que ficaram na memória de quem viveu a época. The Beat Boys, depois de acompanhar Caetano Veloso em Alegria Alegria e Gilberto Gil em Questão de Ordem, gravou um excelente álbum, lançado em 1968, que contém alguns clássicos da psicodelia nacional, como Abrigo de Palavras em Caixas do Céu. Os Brazões também gravaram apenas um ótimo e ultra-tropicalista lp, que contém Gotham City (regravada pelo Camisa de Vênus, nos anos oitenta), Pega a Voga Cabeludo (de Gil), Momento B8 (Brazilian Octopus) e Planador (Liverpool), entre outras pérolas sonoras. Já o grupo gaúcho Liverpool é responsável por um dos melhores álbuns gravados nos anos sessenta, o LP Por Favor, Sucesso, que contém as clássicas Impressões Digitais, Olhai os Lírios do Campo e Voando, entre outras. Menos conhecidos, grupos como Spectrum, Bango, Módulo 1000, Equipe Mercado e A Tribo também marcaram com suas misturas sonoras o início dos anos setenta."

Confira a coletânea:

01 - 1967 - Caetano Veloso - Eles
02 - 1968 - Os Mutantes - Ave Genghis khan
03 - 1969 - Som Imaginário - Nepal
04 - 1969 - Vanusa - Hey sol (part. esp. Dom e Ravel)
05 - 1969 - Dom e Ravel - Desvio mental
06 - 1968 - Os Apaches - 11º Mandamento
07 - 1970 - Módulo 1000 - Metrô mental
08 - 1970 - Cleide Alves - O mundo que sonhei
09 - 1972 - Tony e o Som Colorido - O Carona
10 - 1970 - Serguei - O burro cor-de-rosa
11 - 1975 - Lula Côrtes e Zé Ramalho - Raga dos raios
12 - 1974 - Secos e Molhados - Voo
13 - 1968 - Gilberto Gil - Questão de ordem
14 - 1976 - 14 Bis - God save the queen
15 - 1970 - Tom Zé - Jimmy renda-se
16 - 1969 - Gal Costa - Cultura e civilização
17 - 1971 - Os Carbonos - We're not gonna take it
18 - 1969 - The Pop's - Som Imaginário De Jimmi Hendrix
19 - 1971 - Bangô - Inferno no mundo
20 - 1969 - Loyce e Os Gnomes - Era uma nota de 50 cruzeiros

4 comentários:

  1. COLETÂNEA PERFEITA! MÚSICAS PERFEITAS!

    ResponderExcluir
  2. A postagem anterior, uma coletânea com 20 canções da psicodelia brasileira, cobrindo o período entre 1966 e 1971, foi removida pelo Blogger. Criei um link alternativo que pode ser baixado aqui: http://www.4shared.com/rar/5aCRxzwf/58_-_PSIC.html

    ResponderExcluir
  3. Novo link:

    http://kiwi6.com/file/w9kciean2l

    ResponderExcluir

  4. Novo link:

    http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/94+-+PSICbr,1059499441.rar(archive)

    ResponderExcluir